Como escolher uma carreira pública?


Escolher uma profissão é um passo muito grande que a gente se cobra desde muito cedo. Alguns escolhem certo logo de cara, outros (e são muitos os outros) precisam de alguns tombos e incentivos até encontrar aquilo que querem fazer por muito e muito tempo (porque dizer para sempre também é um exagero).

Acontece que muita gente nesse caminho, entre um tropeço e a caminhada em busca do acerto, quando resolve seguir uma carreira pública se depara novamente com essa questão: o que eu quero fazer? Qual carreira eu devo seguir?

Muita coisa deve ser colocada na balança nessa hora: as experiências profissionais, o tipo de desafio que busca, a graduação acadêmica e o alinhamento entre expectativas e o dia a dia de trabalho. Listamos abaixo algumas carreiras e suas indicações.

Carreiras de nível médio

As carreiras de nível médio são as mais procuradas porque atingem a muitos públicos simultaneamente: os recém-egressos do ensino médio, bem como aqueles que querem mudar de carreira e ainda não tiveram oportunidade de fazer um curso superior (ou simplesmente não quiseram fazer) e os aposentados que querem voltar ao mercado.

Muitas das carreiras mais concorridas – como as de técnico judiciário ou técnico do seguro social – exigem apenas nível médio. Em menor escala, órgãos municipais, estaduais e federais oferecem oportunidades para candidatos de níveis fundamental e médio que vão desde a cozinheiro à assistente de escritório.

Carreiras de nível superior

As carreiras de nível superior normalmente oferecem os maiores salários porque buscam profissionais com formações específicas. Alguns cargos também aceitam candidatos formados em qualquer curso superior, principalmente cargos de analista dos órgãos públicos.

Não dá para determinar qual é a carreira mais concorrida, uma vez que os cargos são bastante específicos.

Carreiras de pesquisador e magistrado

Os cargos de pesquisador são carreiras para candidatos profissionais e acadêmicos, com altas titulações. Consequentemente, oferecem os salários mais altos com maiores gratificações de acordo com o número e anos de títulos.

Já os cargos de magistrado são carreiras específicas para candidatos graduados (e titulados, mas não há obrigação de titulação nestes casos) em direito que optam por seguir as carreiras de procurador e defensor público e juiz. Os cargos de titulado também oferecem altos salários e os melhores planos de carreira, com oportunidades políticas futuras como os cargos de juiz do Supremo Tribunal Federal e cargos de ministério no poder jurídico.

Carreiras de risco e vocação

As carreiras de risco são as de forças armadas: polícias, militares, bombeiros e afins. Essas carreiras exigem disposição física e determinam também a idade máxima de ingresso (exceto para cargos específicos como delegado, perito e afins). Por colocarem a segurança e integridade física de seus servidores em risco, oferecem salários competitivos com adicionais de insalubridade e perigo.

Já as carreiras de vocação como as de professor, médico e afins são, como diz o nome, para profissionais que além de ensino superior, possuem uma carreira voltada para o ensino ou atendimento básico ao público.

É indicado que o candidato do concurso leia com bastante atenção e escolha adequadamente sua carreira, e que se preocupe não só em pesquisar as atribuições do cargo, mas a satisfação de atuais servidores e o que eles pensam sobre o órgão público, seus manuais, procedimentos e regimentos.

Para mais dicas como estas, acesse o blog da Nova Concursos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *