O que faz, salário, provas e cursos para Analista Tributário da Receita 2


Conheça a carreira de Analista Tributário da Receita Federal do Brasil e seja um forte candidato

Receita Federal

Receita Federal

O concurso público para Analista Tributário da Receita Federal é um dos concursos mais concorridos. Neste artigo, vamos abordar as principais informações para você que está interessado na carreira. Desde assuntos básicos como o que faz e quais são as principais atividades, informações sobre concursos anteriores, qual o salário e recomendações de cursos preparatórios.

O Analista Tributário da Receita Federal do Brasil é um profissional que, como o próprio nome diz, analisa processos administrativos de natureza tributária e faz lançamentos de taxas e contribuições controladas pela Receita Federal do Brasil. Ele trabalha como apoio ao Auditor Fiscal da Receita Federal e ao Auditor Fiscal do Trabalho. Age em diversas frentes de competência da Secretaria da Receita Federal, desenvolvendo atividades de assessoramento e preparação técnica, integrando a equipe de Auditoria Federal.

Quais são as atividades do ATRFB?

As ações que competem ao Analista Tributário da Receita Federal do Brasil formam um rol de atividades importantes inerentes à função, como a análise de processos, de resultados e a previsão de arrecadação. Ele faz checagens documentais e participa da elaboração e testes de sistemas de informática que coordenam os trabalhos da Secretaria da Receita Federal. Pode atuar na área financeira, de recursos humanos e patrimônio, fazer atendimento ao público, inspecionar bagagens e desenvolver atividades administrativas de maneira geral, podendo integrar, ainda, a junta de processo disciplinar no âmbito administrativo.

Onde e como atua o Analista Tributário da Receita?

O Analista Tributário trabalha em locais de fronteira, portos e aeroportos fiscalizando o trânsito de produtos, veículos e pessoas, assegurando o pagamento de tributos referentes às negociações comerciais aduaneiras. A identificação de débitos e a arrecadação de tributos de pessoas físicas e jurídicas faz parte de suas atribuições, nesse sentido, ele atua nos chamados Centros de Atendimento ao Contribuinte (CACs), espalhados por todo o território nacional, no contato direto com o público. O serviço inclui o fornecimento de dados aos contribuintes acerca de imposto de renda e taxas municipais e federais, e também o esclarecimento e quaisquer dúvidas sobre temas dessa natureza.

Qual a carga horária de trabalho do ATRFB?

A carga horária do Analista Tributário da Receita Federal do Brasil é de 40 horas semanais, quando realiza serviços de fiscalização. No caso de atendimento ao contribuinte, o expediente é de 6 horas diárias, totalizando 30 horas por semana. Mas muitos Analistas acabam extrapolando essas horas, trabalham a mais e por mais tempo, para atender à demanda que se torna alta por causa da falta de pessoal. Para reverter esse quadro de sobrecarga, a realização do concurso se torna necessária.

Quais são os requisitos para ingressar no cargo de Analista Tributário da Receita Federal?

O candidato interessado no cargo de Analista Tributário precisa ter atingido a maioridade (18 anos), ter concluído um curso de nível superior reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação), sem ser necessária graduação específica e atender a todas as outras exigências previstas em edital.

Como é a concorrência para o concurso de Analista Tributário?

O último concurso para ATRFB foi em 2012 (provas e gabaritos) e cobrou Língua Portuguesa, Língua estrangeira, Raciocínio Lógico, Direito, Administração, Contabilidade e Legislação específica. A avaliação é feita por meio da aplicação de provas discursivas e objetivas, de caráter multidisciplinar, famosas por seu alto grau de dificuldade.

Mesmo assim, em 2012 o certame contou com mais de 93 mil candidatos inscritos para concorrer a 750 oportunidades. Agora a concorrência deve ser maior, pois o alto índice de desemprego e a instabilidade econômica estão levando a população a buscar carreiras públicas.

Abaixo os links para os editais e provas anteriores:

A Receita Federal do Brasil precisa de Analistas Tributários?

Segundo levantamento do TCU (Tribunal de Contas da União), a Receita Federal do Brasil (RFB) tem vagas de Analista Tributário a serem preenchidas, por isso é necessário o concurso público para o provimento de boa parte desses cargos.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita), a ocupação dessas vagas é muito importante para que os serviços prestados pelo referido órgão sejam mais rápidos e eficazes, pois o ele tem somente cerca de 40% do quantitativo ideal de Analistas Tributários ativos, porcentagem longe de ser satisfatória. O sindicato afirma ainda que o número de servidores contratados até agora não cobre, por exemplo, a quantidade de aposentados.

O trabalho da Receita Federal do Brasil é de suma importância para o país. Esse é mais um motivo pelo qual se torna tão importante a realização do concurso. O governo talvez seja o maior interessado no processo seletivo, pois mais trabalhadores ativos na carreira tributária significa um aumento significativo nas fiscalizações e consequentes arrecadações, gerando recursos financeiros para a União.

A realização da disputa necessita somente da homologação no MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão), que já recebeu da RFB o pedido de abertura de pelo menos 600 vagas de Analista Tributário. Esse número, no entanto, somente ajudaria a suprir as necessidades mais urgentes da Receita, o que traz a esperança da convocação de aprovados além do limite das vagas.

Qual o valor do salário do Analista Tributário?

A Medida Provisória MP 765 define, entre outras coisas, a remuneração e forma de pagamento dos servidores da carreira fiscal, nesse sentido, o valor médio inicial do salário do Analista Tributário é de cerca de R$ 11 mil, englobando salário e gratificações, podendo atingir mais de R$ 16 mil no auge da carreira. A Medida Provisória tem força de Lei e traz mudanças para quem atua nas áreas tributária e aduaneira da Receita Federal do Brasil e também de Auditoria Fiscal do Trabalho.

Publicada no final de 2016, A MP agrega aos vencimentos, valores de gratificações baseados no desempenho do servidor durante o desenvolvimento de suas tarefas e também assegura benefícios. Com isso, a Receita Federal passa a ser mais valorizada, apresentando, inclusive, um melhor plano de progressão profissional. Isso proporciona uma ascensão mais rápida, com ganhos mais satisfatórios dentro do órgão.

Há uma proposta de lei que, se aprovada, pode elevar os salários dos Analistas Tributários entre R$ 24 mil e R$ 30 mil, para início e final de carreira respectivamente.

Qual a banca examinadora do concurso dos concursos anteriores e do próximo concurso?

As provas para Analista Tributário da Receita Federal, bem como para os outros cargos, são elaboradas tradicionalmente pela Esaf (Escola de Administração Fazendária), instituição ligada ao Ministério da Fazenda, que atua no campo de capacitação e qualificação, com longa tradição na elaboração de avaliações para concursos públicos. Não há garantia que a banca será a mesma para o próximo concursos, porém espera-se que a Esaf seja mantida.

O que é a Receita Federal do Brasil (RFB)?

A RFB (Receita Federal do Brasil) controla a dinâmica comercial de importação e exportação, colaborando para a diminuição de contrabandos, tráficos, e sonegações de impostos. A sua efetiva atuação inibe crimes fiscais e aumenta o recolhimento adequado de impostos, nos mais diversos setores da sociedade. A arrecadação dos tributos federais assegura recursos financeiros para a melhoria dos serviços essenciais como saúde e educação. Assim, o órgão é um dos principais geradores de renda para a União.

Como devo me preparar para o concurso da Receita Federal do Brasil para Analista Tributário?

A concorrência, geralmente acirrada, exige do aspirante ao cargo de ATRFB um bom preparo. Para sair em vantagem, o candidato deve fazer uma leitura atenta e detalhada do edital, com atenção especial ao conteúdo exigido, seus pesos e importância na contagem de pontos.

Muitas são as estratégias de preparação. Destacamos, então, três dicas para ajudar você a ter sucesso diante dos outros concorrentes.

A resolução de provas anteriores é uma boa estratégia. Uma rápida busca na internet dá acesso a provas já aplicadas, a pesquisa pode ser feita tanto pelo concurso, quanto pela examinadora, permitindo a formação de uma boa base para estudos.

Vale o investimento em cursos de preparação. O concurseiro pode participar de aulas presenciais o que tem um custo mais elevado. Mas atualmente existe no mercado também uma grande variedade de cursos online, ideal para quem não tenha tempo ou disponibilidade de deslocamento físico, ou mesmo não se adapte ao método de aprendizado presencial. O custo desse tipo de curso costuma ser mais acessível, podendo ser, até mesmo, gratuito. Os métodos de estudo são diversos, basta escolher o que melhor atenda às suas necessidades e utilizar da melhor forma possível. Isso pode sanar muitas dúvidas e melhorar as chances de êxito.

Nós recomendamos o curso preparatório para Analista Tributário da RFB do Estratégia Concursos, há pacotes completos com videoaulas, apostilas no formato PDF, resolução de exercícios e suporte dos professores via fórum. O pacote com todas as disciplinas possui no total 681 horas de conteúdo. O Estratégia Concursos aprovou 452 candidatos dos mais de 700 nomeados disponíveis no último concurso da RFB, em 2012. Além disso, já falamos sobre o Estratégia como excelente opção para outros concursos no artigo sobre os melhores cursos online para concursos com materiais em PDF e videoaulas.

É preciso ter uma dedicação diária de várias horas de estudo. Após as aulas, o conteúdo precisa ser fixado e para isso, a dedicação aos estudos é essencial. Reserve pelo menos algumas horas por dia para esse fim, se “desligue” do mundo exterior, elimine distrações como TV e aparelhos eletrônicos o foco, nesse caso, é fundamental.

O ideal é que essas medidas sejam tomadas o mais breve possível, antes mesmo da publicação do edital. Isso aumenta as chances de aprovação, já que o conteúdo pode ser estudado na íntegra e revisado mais vezes. Com base nos argumentos aqui expostos, podemos concluir que as chances de convocação para o concurso são altas, inclusive além do número de vagas, já que há uma carência de profissionais no setor. Perseverança e determinação são essenciais aos interessados, pois nem sempre a aprovação vem nas primeiras tentativas, mas com estudo e determinação, ela é certa.

Se quiser ser notificado por e-mail quando notícias sobre os concursos começarem a surgir, cadastre-se na plataforma de notícias da Enter Concursos com a busca para Analista Tributário da Receita Federal e receba notificações gratuitas no seu e-mail assim que qualquer novidade for publicada.


Deixe um comentário

2 pensamentos em “O que faz, salário, provas e cursos para Analista Tributário da Receita

  • Eric

    Eu sei q o Auditor Fiscal pode precisar se mudar dependendo da colocação, mas o auditor fiscal precisa tbm ou ele fica fixo na cidade em q reside ou q escolheu para fazer a prova?

  • Swyane

    Depois que eu termino o ensino médio completo e quero ser policial rodoviária federal o que devo fazer depois que termina “o ensino médio “?