Concursos para Tribunais com inscrições abertas – 2017


Todo concurseiro sabe que além de estudar e manter uma disciplina é muito importante ficar atento às melhores oportunidades. Pensando nisso, preparamos esse post especial, onde você verá quais são os concursos abertos nos principais tribunais do Brasil para os próximos meses.

Ao longo do texto você aprenderá, além das informações básicas, como data, horário e locais das provas, quais as características específicas de cada um dos concursos. Vamos falar, também, sobre o número de vagas e como você pode fazer para aumentar suas chances de aprovação!

Fique conosco e lembre-se de deixar um comentário caso tenha alguma dúvida! Vamos lá:

Concurso Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE)

As provas para o concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco ocorrerão no dia 15 de outubro de 2017 e as inscrições, que já estão abertas desde o dia 24 de julho, seguem até o dia 24 de agosto deste ano. Para os cargos de nível superior os candidatos devem pagar R$63 e para o nível médio, R$55.

A banca organizadora do concurso é o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) e as inscrições devem ser feitas no site da instituição. São oferecidas oportunidades para os cargos de Técnico Judiciário (TJP), Oficial de Justiça (OPJ) e Analista Judiciário (APJ).

Os candidatos disputarão 109 vagas para preenchimento imediato. Sessenta delas para cargos de nível médio e 49 para carreiras de nível superior. Segundo o edital, haverá nomeação em 15 polos do estado e, pelo histórico de concursos do órgão é possível prever que o número de nomeações pode ser superior.

As remunerações variam entre R$ 4.222,45 e R$ 5.502,12, de acordo com o cargo e especialização.

Prova discursiva pode ser diferencial no resultado

Ao analisar o edital fica clara a importância da prova discursiva em todos os cargos. A nota mínima exigida é de 50 pontos, o que exige um acerto mínimo dos candidatos de 60%. Para os cargos de TI a redação terá uma temática específica relativa às funções do cargo.

Caso o candidato não alcance a pontuação mínima da prova discursiva, será automaticamente eliminado.

Disciplinas abordadas

De acordo com o edital, todas as provas abordarão os temas abaixo:

  • Língua Portuguesa
  • Raciocínio Lógico
  • Legislação: normas aplicáveis aos servidores públicos, noções de sustentabilidade e noções sobre direitos das pessoas com deficiência.

Vale lembrar que as provas são objetivas (múltipla escolha) e terão 50 questões com 5 opções de resposta cada. São 25 questões sobre conhecimentos gerais e língua portuguesa e 25 específicas de acordo com as especificidades de cada área do conhecimento.

Confira abaixo alguns dos temas que serão exigidos.

  • Técnico Judiciário – Função Judiciária: noções de direito civil, processual civil, penal, processual penal e sistema processo judicial eletrônico.
  • Técnico Judiciário – Função Administrativa: noções de direito administrativo, constitucional e noções de administração pública.
  • Oficial de Justiça: direito constitucional, administrativo, civil, processual civil, processual penal.
  • Analista Judiciário – Função Judiciária: direito administrativo, constitucional, civil, processual civil, penal, processual penal, tributário e sistema processo judicial eletrônico.
  • Analista Judiciário – Função Administrativa: noções de direito administrativo, constitucional, administração financeira e orçamentária, orçamento público e administração pública.

Diplomas exigidos para cargos de nível superior

Para que o candidato possa ser nomeado para um cargo de nível médio é preciso possuir diploma de formação técnica em alguma dessas áreas:

  • Informática
  • Sistemas de Computação
  • Manutenção e Suporte Em Informática
  • Rede de Computadores
  • Telecomunicações
  • Sistema de Transmissão

Já para os cursos de nível superior são exigidos os seguintes diplomas:

  • Direito
  • Psicologia
  • Informática
  • Serviço Social
  • Pedagogia
  • Contabilidade
  • Engenharias Física ou Mecânica (com Pós-graduação na área de Informática).

Locais de prova

Por abranger cerca de 15 polos do Tribunal de Justiça de Pernambuco, haverão muitas cidades onde será possível fazer a prova. Confira abaixo os locais de prova:

  • Recife;
  • Jaboatão dos Guararapes;
  • Garanhuns;
  • Vitória de Santo Antão;
  • Carpina;
  • Limoeiro;
  • Caruaru;
  • Arcoverde;
  • Serra Talhada;
  • Salgueiro;
  • Araripina;
  • Petrolina.

Concurso para o Tribunal de Contas do estado de Pernambuco

As inscrições para o concurso do TCE-PE estão abertas desde o dia 11 de julho. Os candidatos podem inscrever-se até o dia 31 de julho de 2017 no site da Cebraspe, banca organizadora. O investimento para fazer a prova varia de acordo com o cargo e vai de R$150 até R$200.

São oferecidos três cargos principais:

  • Auditor de Controle Externo
  • Analista de Controle Externo
  • Analista de Gestão

Salários atrativos, competição acirrada

Esse é o tipo de concurso que possui uma competição muito acirrada, principalmente em função dos salários. Para você ter uma ideia, os ganhos iniciais variam entre R$ 11.606,55 e R$ 18.477,13 podendo chegar a R$ 30 mil de acordo com o cargo.

As 36 vagas disponíveis estão divididas da seguinte maneira, de acordo com os cargos:

  • Auditor de Controle Externo
    • Auditoria de Contas Públicas – 13 vagas
    • Auditoria de Obras Públicas – 1 vagas
  • Analista de Controle Externo
    • Auditoria de Contas Públicas – 8 vagas
  • Analista de Gestão
    • Administração – 13 vagas
    • Julgamento – 1 vaga

Requisitos

Para todos os cargos é necessário que o candidato tenha diploma de nível superior em qualquer área de formação. Apenas para o cargo de Auditor de Controle Externo na área de Obras Públicas é requisito formação nos cursos de Engenharia ou Arquitetura.

As provas

Os candidatos que se inscreveram para os cargos de Analista e Auditor de Controle Externo deverão fazer provas objetivas e discursivas. Já para o cargo de Analista de Gestão basta realizar uma prova objetiva (múltipla escolha).

As provas possuem 120 questões objetivas, além da discursiva. Essa última, inclusive, é a primeira a ser respondida e pode eliminar os candidatos que não atingirem a pontuação mínima. O tema, segundo o edital, é “Atualidades”, portanto uma boa dica é estar por dentro das principais notícias sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo.

Lei altera nomenclatura de cargos

Atenção! Caso você esteja baseando seus estudos no último edital do órgão, datado de 2004, vale ressaltar que a lei número 16.039, de 10 de maio de 2017 alterou tanto o nome de diversos cargos do Tribunal de Contas quanto a remuneração.

Confira a lei, com todas as alterações e fique por dentro das mudanças.

Concurso para o Tribunal Superior do Trabalho (TST)

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) é um órgão que atua em todo o Brasil e é responsável, dentre outras atribuições, por padronizar a jurisprudência trabalhista brasileira. O edital, divulgado no dia 29 de junho de 2017, oferece 132 vagas para juiz do trabalho substituto. O salário é de R$27.500,00.

A banca examinadora é a Fundação Carlos Chagas (FCC), através da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (ENAMAT), em colaboração com todos os Tribunais Regionais do Trabalho (TRT). A validade do concurso é de dois anos, com possibilidade de prorrogamento pelo mesmo período.

Ainda segundo o edital, são oferecidas vagas para:

  • São Paulo – 100 vagas;
  • Minas Gerais – 8 vagas;
  • Pará/Amapá – 4 vagas;
  • Amazonas/Roraima – 12 vagas
  • Acre/Rondônia – 5 vagas
  • Mato Grosso – 2 vagas
  • Mato Grosso do Sul – 1 vaga

As provas

Os candidatos deverão fazer uma prova objetiva, além de duas escritas, uma discursiva e outra prática (com elaboração de sentença trabalhista). Além disso deverão fazer inscrição definitiva, exame de sanidade física e mental, sindicância da vida pregressa, investigação social, prova oral e avaliação de títulos.

Para os exames objetivos, as provas serão aplicadas nas cidades-sede dos Tribunais Regionais do Trabalho. As demais etapas do processo serão realizadas exclusivamente no Distrito Federal.

Requisitos

O candidato que deseja ser juiz do trabalho substituto precisa ser formado em direito (bacharel) e ter experiência comprovada de pelo menos 3 anos de atividade jurídica. Os aprovados deverão, ainda, passa por um curso de formação inicial em Brasília.

Para fazer a inscrição o candidato deverá pagar uma taxa de R$ 275 no site da banca examinadora. Será necessário digitalizar uma foto colorida em tamanho 3×4, além do documento oficial de identidade.

Após a homologação do resultado, o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSTJ) decidirá as vagas que devem ser providas inicialmente. Os aprovados poderão então escolher, por ordem de classificação, a lotação de sua preferência.

Atraso no edital

É possível que você tenha ouvido falar no atraso na liberação desse edital. De acordo com o órgão, o atraso foi devido à atualização do regimento interno do TST. Os organizadores queriam que a prova cobrasse o texto atualizado e não o antigo.

Para que isso aconteça o órgão deverá homologar o novo texto do regimento interno antes do final das inscrições do concurso.

E você, já sabe qual concurso vai prestar? Recomendamos a leitura do post sobre os melhores cursos para concursos para avaliar os cursos preparatórios para tribunais. Conte para nossos leitores os seus planos e quais as suas técnicas de estudo.

Deixe um comentário