Como escolher os melhores cursos universitários de Direito


Cursos de Direito

Cursos de Direito

O crescente nível de exigência do mercado obriga os candidatos a uma vaga a atualizarem seus conhecimentos continuamente, e com certeza seria melhor que fosse feito nos melhores cursos de Direito. O ingresso em uma graduação se configura como um passo importante nessa jornada, que pode, inclusive, abrir portas para uma bem-sucedida carreira no funcionalismo público.

Todavia, não basta estar matriculado: é preciso escolher uma instituição comprometida com a excelência do ensino. Para o graduando, esta é uma garantia de que ele receberá uma formação de qualidade e terá mais chances de passar em um concurso público.

Esta premissa é especialmente válida para quem se interessa pelo saber jurídico. Mas, afinal de contas, quais critérios podem ser utilizados para escolher os melhores cursos de Direito? A gente conta para você!

Os melhores cursos de Direito – Certificação da OAB

Instituição que regulamenta e fiscaliza o exercício da profissão de Direito, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) estabeleceu sua própria metodologia de avaliação dos cursos de graduação em funcionamento no país.

Atestando a qualidade de ensino, o selo OAB Recomenda é entregue a cada três anos. A certificação é concedida às instituições cujos alunos – é obrigatória a participação de pelo menos 20 graduandos – obtiveram nota acima de 7 em três edições do Exame de Ordem e também no Enade.

Mas conquistar esse reconhecimento não é tão simples quanto parece: no último ciclo, apenas 142 cursos foram condecorados em todo o país, de um total de 1071 avaliados.

Avaliação do MEC

Também vale considerar o conceito atribuído pelo MEC para encontrar os melhores cursos de Direito. Nesse contexto, você sabe definir a importância do Conceito Preliminar de Curso (CPC)?

Trata-se de um indicador da situação dos cursos de graduação no país, a partir do desempenho no Enade, somado as avaliações feitas por especialistas em visita à instituição, que vão corroborar ou modificar o conceito atribuído preliminarmente.

Entre os critérios observados, figuram as condições de ensino, com ênfase especial ao corpo docente, às instalações físicas e à organização didático-pedagógica. Se desejar, a faculdade pode dispensar a visita da comissão, aceitando a nota existente como definitiva.

Infraestrutura e qualidade do corpo docente

Além dos indicadores oficiais, nada impede que o estudante crie seus próprios parâmetros na hora de tomar essa decisão. O futuro bacharel em direito deve levar em consideração, por exemplo, a qualidade do corpo docente.

Uma boa maneira de se mensurar isso é fazer um levantamento sobre a titulação dos professores. A presença de mestres e doutores é um indicativo de que eles possuem bons conhecimentos em sua área de atuação.

Considere também a infraestrutura física – com destaque para laboratórios e bibliotecas, com acervo vasto – a matriz curricular, que deve se adaptar continuamente à complexidade dos desafios com os quais esse profissional se depara e até mesmo o grau de dificuldade do processo seletivo.

Essas foram apenas algumas sugestões para ajudá-lo a encontrar os melhores cursos de Direito. Lembre-se, no entanto, que de nada adianta a matrícula em uma universidade de renome se não houver comprometimento com os estudos.

Há mais algum critério que você considere relevante nessa busca? Compartilhe conosco nos comentários. O seu depoimento pode ajudar outras pessoas na mesma situação!

 

Deixe um comentário