3 Motivos para Você Realizar Simulados


Você vê por aí várias dicas que podem te ajudar a se sair bem melhor em algum concurso público, não é mesmo? Porém, não sabe se todas elas são realmente úteis para que você possa ter um bom resultado na hora da prova. Até porque muitas das dicas vêm com argumentos mal explicados e vazios, ao passo que outros conselhos são bem embasados e realmente demonstram o porquê de aquela dica ser funcional.

Aqui nós vamos te mostrar três motivos para você realizar simulados no período de preparação para a prova. A razão para disseminarmos esse método é porque ele é muito eficiente e permite a você aprimorar vários fatores determinantes na hora do concurso. Fique atento!

SIMULA A SITUAÇÃO NO MOMENTO DA PROVA

Por que é tão importante simular a situação que ocorre no momento da prova? Porque algumas pessoas não lidam muito bem com momentos de pressão e muito menos quando alguma situação que requer uma ação imediata acontece.

Você já ouviu falar daquela história acerca do medo? Quando alguém tem medo de altura, por exemplo, ela precisa passar por alguma situação que a coloque em confronto com esta fobia, sem dar nenhuma chance de fuga ou omissão. Ela tem que encarar aquele momento e como não há nada a fazer, ela combate o medo e após isso sai vitoriosa.

A mesma coisa acontece aqui. Você está nervoso para o dia da prova? Que tal participar de um simulado para começar a entender e administrar as sensações que passam pela sua cabeça durante aquele momento crucial para a sua vida?

Com isso será possível conhecer melhor a si mesmo e entender o motivo de tanto nervosismo, além de aprender a contornar esses problemas e lidar de uma maneira eficiente e funcional com estes fatores.

3 Motivos para você realizar simulados

Sem falar que um simulado faz com que você aperfeiçoe ainda mais a sua capacidade de tomar decisões rápidas e te coloca em posição de decidir uma questão de múltipla escolha em um momento de pressão onde o relógio corre contra você.

REALIZAR SIMULADOS TESTA OS SEUS CONHECIMENTOS

Às vezes nós nem nos damos conta dos assuntos no qual temos dificuldades. O tempo corre tão rápido e você tem tantas coisas para estudar que aquela dificuldadezinha de entender uma coisa ou outra passa batida e você, por ter se saído bem em quase todas os assuntos, acaba não percebendo que aquele assunto em especial lhe traz dificuldades latentes.

Na realização de simulados você acabará percebendo qual é o conteúdo com que tem mais afinidade e aquele que lhe passa despercebido. É importante descobrir isso, pois você sempre precisa estar com os focos de estudo direcionados aos campos corretos.

Você já sabe tudo de Direito Constitucional, mas em Direito Tributário encontra vários pontos de dificuldades. O que você vai fazer? Começar a estudar Constitucional apenas pelos resumos muito bem feitos que você construiu e focar na parte pesada de Tributário.

Você precisa dessa administração de tempo muito bem funcional. Sem isso, provavelmente o dia do concurso chegará e você se encontrará despreparado para o nível da prova.

CONHECER A BANCA EXAMINADORA

Conhecer a banca examinadora é de uma importância sem igual para quem vai participar de um concurso público. E se você já sabe disso e portanto teve acesso às edições anteriores da banca em questão, saiba que é melhor ainda se preparar através de um simulado.

E por que dizemos isto? Porque as bancas formulam suas questões baseadas em um princípio: o candidato está correndo contra o tempo. Então, elas fazem de tudo para testar aquelas pessoas que sabem que o relógio passa rápido, mas ao mesmo tempo deve prestar atenção ao que é pedido na prova. A partir disso, questões com respostas parecidíssimas ou com cascas de banana são criadas, detalhes que às vezes passam imperceptíveis para muita gente são aplicados, perguntas que na verdade não querem dizer exatamente o que o padrão diz, enfim, uma infinidade de características que colocam todo concurseiro numa situação crítica em momentos decisivos.

Por isso que é bom você já ir treinando em algum simulado. Porque não basta apenas conhecer o estilo da banca examinadora, você precisa realizar simulados para ver como reage ao estilo da dita cuja. E, até mesmo, se preparar de uma forma mais objetiva para o dia da prova.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *